Estruturação das Demonstrações Contábeis nas entidades do terceiro setor

Estruturação das Demonstrações Contábeis nas entidades do terceiro setor

A estruturação das demonstrações contábeis é importante porque avalia a situação real da empresa, tanto nos seus aspectos econômicos, quanto patrimoniais, financeiros e operacionais.

Esses dados são importantes tanto para manter a entidade dentro das normas legais vigentes, quanto para otimizar a rotina e melhorar o fluxo de trabalho. Afinal, essas análises trazem importantes informações que ajudam na tomada de decisão estratégica da entidade do terceiro setor.

Vamos aprender mais sobre a estruturação das demonstrações contábeis nas entidades do terceiro setor? Continue conosco e boa leitura!

Quais são as 5 demonstrações contábeis do terceiro setor?

A primeira coisa que precisamos salientar é que, até os anos de 2000 as pessoas não tinham tanta preocupação com a contabilização ou demonstrações contábeis para o terceiro setor. Afinal, não haviam regras claras sobre a importância ou como fazer isso.

Somente anos depois, o Conselho Federal de Contabilidade começou a criar normas reguladoras sobre o assunto. Assim, ele determina que, ao nível de contabilidade, são necessárias pelo menos cinco demonstrações contábeis. São elas:

  1. balanço patrimonial;
  2. demonstração no resultado do período;
  3. demonstrações das mutações do patrimônio líquido;
  4. demonstração do fluxo de caixa; e
  5. notas explicativas.

>> Você também pode se interessar por ler: As particularidades da contabilidade no terceiro setor.

Qual é a importância da conciliação bancária para a estruturação das demonstrações contábeis?

É muito importante que as entidades tenham atenção com diversos assuntos quando o assunto é a estruturação das demonstrações contábeis. Afinal, são diversos os detalhes que fazem a diferença. A conciliação bancária é uma delas.

Assim, é importante saber que é necessário conciliar tudo e evidenciar nas composições dos saldos. Por isso, é preciso ter planilhas com relatórios auxiliares para ajudar nesse registro de controle.

Por exemplo, vamos imaginar que, para o ativo, as contas da sua entidade geraram rendimentos automáticos de R$ 0,03 sobre um determinado valor. Como o valor é extremamente baixo, você deve estar se questionando: — Eu preciso contabilizar? A resposta é: SIM, deve.

Portanto, é importante ter em mente que a conciliação bancária dos dois lados do seu balanço patrimonial é extremamente importante. O especialista Roberto Medeiros afirma: “Eu não posso fechar um balanço patrimonial sem ter essas contas conciliadas”.

Realmente preciso me prender em deixar a contabilidade em dia?

Sim. Para o futuro saudável da sua entidade, você precisa ter atenção, investir e se preocupar em deixar a contabilidade em dia. No entanto, mais do que isso, é preciso ser dinâmico e encontrar soluções ágeis para os problemas que surgem ao longo do caminho.

Nesse aspecto, o especialista Medeiros chama a atenção para a importância do assunto:

“Às vezes a gente tem que ser um pouco mais dinâmico. O momento hoje é apagar incêndio. Porque as pessoas estão com fome, as pessoas precisam de oxigênio, as pessoas precisam de um kit de intubação. Então, como é que eu vou esperar alguém resolver um problema de uma ordem de compra, que tem que ser assinada por uma pessoa que só volta semana que vem porque está de férias? Quantos vão morrer nesse período?”.

Por conta disso, é preciso ter atenção, pois ao mesmo tempo em que a entidade precisa manter a estruturação das demonstrações contábeis em dia, faz-se necessário desenvolver habilidades mais participativas. É preciso encontrar soluções rápidas e eficientes nas entidades.

Qual é a melhor maneira para deixar a contabilidade e o financeiro da minha entidade em dia?

Investir em um software específico para o terceiro setor, como o HYB é muito importante para otimizar a rotina da sua entidade.

Por exemplo, com o Software HYB há uma integração financeiro-contábil. Ele permite ter um processo mais sistematizado. Dessa maneira, você elimina diversos erros que possam ser ocasionados pelo caminho. Para isso, é importante ressaltar: basta lançar corretamente os dados no sistema.

O que o HYB pode fazer pela minha entidade?

O HYB é um software de gestão específico para o terceiro setor que pode ajudar a sua entidade a controlar melhor os processos internos. Dessa forma, ele ajuda, de forma muito significativa, a organizar toda a parte financeira e contábil — deixando esses dois setores integrados.

Isso é extremamente importante porque reduz as falhas nos processos e ainda otimiza a rotina da sua entidade. Com ele, toda a estruturação das demonstrações contábeis é bem estruturada e o contador tem acesso, em tempo real, todas as informações para conferência.

Se você gostou de aprender um pouco mais sobre o assunto e tem interesse em saber mais, aproveite e assista agora mesmo o nosso webinar sobre a Estruturação das Demonstrações Contábeis nas entidades do terceiro setor.